sábado, 6 de março de 2021

Entrevista ao programa Viva o Esporte da BandSport

 Nesta semana Nicolas conversou com o pessoal do programa Viva o Esporte da Band Sport a respeito de sua carreira na vela. Confira a entrevista:


quarta-feira, 3 de março de 2021

Training Camp Internacional de 49er

 

No Centro de Alto Rendimento da Confederação Brasileira de Vela (CBVela) no Rio de Janeiro está acontecendo um Training Camp Internacional de preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020+1, Paris 2024 e os Jogos Pan-americanos de 2023. 

Está sendo ministrado pelo Gerente Técnico CBVela/COB e treinador da Classe 49er, Juan Sienra, com a dupla brasileira Marco Grael & Gabriel Borges, confirmados em Tóquio, a dupla Uruguaia Hernan Umpierre & Fernando Diz, a dupla Mexicana Ander & Danel Belausteguigoitia, além dos atletas da Equipe de Vela Jovem Sub-23: Gustavo Abdulklech & Felipe Berardo do ICRJ, Nicolas Bernal & Gabriel Michaelis do YCSA e Tiago Monteiro & Nick Grael do CICP/ICRJ.

Nicolas e Gabriel estão tendo a oportunidade de treinar com velejadores que irão disputar as olimpíadas 2020+1, o que é muito importante neste momento de evolução na classe 49er. 

Nesta semana iniciaram as aulas remotas da faculdade, que torna um desafio conciliar os horários de estudos e treinos. Mas estão muito contentes com sua evolução nos treinos.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

Vice Campeões Brasileiros de 29er

Nicolas e Gabriel conquistaram neste sábado (6/fev) o 2º lugar no Campeonato Brasileiro da Classe 29er 2021.

A dupla suspendeu momentaneamente os treinos na classe 49er para a disputa realizada nas águas do Rio Guaíba. Tiveram somente 4 dias de treinos para se readaptar à Classe 29er além da dificuldade do peso muito maior do que o adequado para a classe.

O Campeonato sediado pelo Clube dos Jangadeiros contou com a participação de 18 times. Os dois primeiros dias o vento estava muito fraco e foi grande a dificuldade da dupla em velejar nestas condições.



No terceiro dia o vento estava forte. As duas primeiras regatas foram disputadas com vento entre 18 e 26 nós, com muita ondulação. Enquanto os velejadores aguardavam a realização da terceira regata, o vento aumentou com rajadas de 36 nós, que não permitia os velejadores retornasse ao clube velejando. Foi necessário a retirada da vela mestra na água com o barco virado. Esta operação não é trivial de ser realizada e, infelizmente, duas embarcações espetaram o mastro no fundo raso do Rio Guaíba e tiveram o mastro quebrado. Foi uma situação anormal e muito difícil para todos os velejadores.

(Vídeo: Mauricio Mittempergher)

O campeonato estava com atraso de 3 regatas e a Comissão de Regatas programou 4 regatas para o 4º dia de regatas. As regatas foram realizadas com vento ao redor de 18 nós e a dupla conquistou a 1ª, 2ª e 1ª colocação nas três primeiras regatas ficando a dois pontos do primeiro colocado. Porém a Comissão de Regatas preferiu não realizar a quarta regata do dia, apesar do vento muito bom e muito tempo de claridade ainda no dia.


Além das três regatas atrasadas da programação, a previsão de vento para o 5º dia de regatas não era boa. Até o momento, haviam sido realizadas 9 das 14 regatas previstas. Os velejadores foram para a raia e aguardaram condições para realizar regatas até as 16h00, horário limite, quando o campeonato foi encerrado.



Nos últimos anos, Nicolas e Gabriel tiveram uma trajetória de destaque na Classe 29er Brasil: foram 2 vezes campeões brasileiros e, agora, conquistaram o vice campeonato. Nicolas também conquistou o vice campeonato no ano passado com outro proeiro. 

segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

 

Nicolas Bernal estreou em campeonatos na classe olímpica 49er ao lado de Gabriel Michaelis neste último final de semana, na Copa Brasil de Vela 2020 realizada de 1 a 6 de dezembro no Rio de Janeiro. A Copa Brasil, organizada pela Confederação Brasileira de Vela, é o maior campeonato das classes olímpicas no Brasil. 

A dupla estava treinando desde junho na Classe 49er FX (de mastro e vela menor) e uma semana antes do campeonato iniciaram os treinos na Classe 49er.

Na Classe 49er participaram 5 times. O time Nicolas/Gabriel era o mais jovem dentre eles e Nicolas era o único estreante.

Mesmo assim, o time teve bom desempenho ao longo do campeonato. Ao final das 11 regatas disputadas ficaram no 3º lugar geral  e no 2º lugar sub 23.





Mais informações


Súmula da Classe 49er


quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

Estreia em regatas na Classe 49er

Nesta terça feira, 2 de dezembro, Nicolas disputou sua primeira regata na Classe 49er, ao lado de Grabriel Michaelis, na Copa Brasil de Vela 2020 que está sendo disputada no Rio de Janeiro. Gabriel já havia disputado regatas na Classe 49er na Copa Brasil de Vela de 2019.


Na estreia, Nicolas sentiu muita dificuldade na raia montada ao través do aeroporto, pois nunca havia disputado regatas nesse local. Por outro lado, estavam com um bom controle do barco. 

Dos cinco times que participam das regatas na Classe 49er, Dante e Thomas e os irmãos Carvalho (Gêmeos), já correram diversas regatas, inclusive internacionais. As outras duplas são também iniciantes. 

Estão programadas 11 regatas até dia 6 de dezembro. Após as 3 primeiras regatas do 1º dia a classificação ficou assim:

  1. Gustavo Abdulklech & Felipe Berardo (ICRJ)
  2. Dante Bianchi & Thomas Lowbeer (ICRJ)
  3. Gustavo Carvalho & Eduardo Carvalho (YCB)
  4. Tiago Monteiro & Vinicius Pereira (CICP)
  5. Nicolas Bernal & Gabriel Michaelis (YCSA)

Mais informações:


Súmula provisória:


quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

Chegou a hora

Chegou a hora da dupla Nicolas Bernal & Gabriel Michaelis participar da primeira competição na Classe 49 na Copa Brasil de Vela. Até então estavam treinando na Classe 49er FX de mastro e área vélica menor. Há uma semana passaram a treinar na Classe 49er e já encaram uma grande competição.

A Copa Brasil de Vela será realizada de 1 a 6 de dezembro com sede na Marina da Gloria - Rio de Janeiro. 

Nesta terça feira, 01 de dezembro, foi realizada a cerimônia de abertura, que contou com a presença do Presidente da Confederação Brasileira de Vela (CBVela), Marco Aurélio de Sá Ribeiro,Walter Boddner, diretor técnico da CBVela e do medalhista olímpico Torben Grael.

Na Classe 49er estão previstas 12 regatas de 2 a 6 de dezembro.

segunda-feira, 2 de novembro de 2020

Premiação da Regata Santos-Rio

Equipe CBVela-Rudá, vencedora da Classe IRC.

A cerimônia de premiação da Regata Santos-Rio foi realizada no sábado, 31/10/2020, no Iate Clube do Rio de Janeiro em uma grande festa. Foram premiadas as embarcações vencedoras das classes ORC, IRC, BRA-RGS e BRA-RGS-Clássicos.

Nicolas foi premiado pois a embarcação na qual ele participou, CBVela Rudá, comandada por Toben Grael, foi a campeã na Classe IRC. 

sábado, 31 de outubro de 2020

Bate papo sobre a Regata Santos-Rio

Na quinta feira, 29 de outubro, os velejadores do Yacht Club Santo Amaro (YCSA) Nicolas Bernal e Bruna Patrício participaram de um bate papo pela Internet sobre como a Regata Santos-Rio e outras curiosidades. 

Confira aqui a gravação do bate papo.


segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Campeão da Regata Santos-Rio na classe IRC

Chegada do veleiro Rudá-CBVela na Regata Santos-Rio - Foto: CBVela.

O veleiro Rudá-CBVela foi o campeão da 70ª edição da Regata Santos Rio na classe IRC depois de velejar por 43 horas, 46 minutos e 15 segundos, cruzando a linha de chegada montada próxima à Ilha da Lage da Baia da Guanabara as 8h30 da manha de domingo, 25 de outubro.

Nicolas foi um dos tripulantes do veleiro comandado pelo experiente Torben Grael, ganhador de duas medalhas olímpicas de ouro, uma de prata e duas de bronze, tático do barco italiano Luna Rossa (sindicato Prada) e comandante do barco Brasil 1 na Volvo Ocean Race 2006.

O resultado final da classe IRC, após o cálculo do tempo corrigido, foi:

  1. Rudá-CBVela - First 40.2 - Comandante Torben Grael
  2. Minna 1 - Elan 400 - Comandante Elisa Mirrow
  3. Boto V - Odissey 50 - Comandante André Sobral

A tripulação do veleiro Rudá CBVela era composta por uma mescla de velejadores experientes em regatas de longo percurso e jovens:
  • Experientes:
    • Torben Grael
    • Henry Boening (Maguila)
    • Samuel Gonçalves (Samuca)
    • Nick Grael
  • Jovens:
    • Nicolas Bernal(SP)
    • Giovana Prada (SP)
    • Bruna Patrício (SP)
    • Marina Ardnt (SP)
    • Ian Paim (RS)
    • Gabriel Simões (RS)
    • Fernando Madureira (RJ)
    • Joana Gonçalves (RJ) - tripulante mirim
Confira a súmula final da classe IRC:


domingo, 25 de outubro de 2020

Chegada na Regata Santos-Rio 2020

 Chedaga do Ruda-CBVela no Rio de Janeiro - Foto CBVela

Chegada do Ruda-CBVela no Rio de Janeiro - Foto CBVela

Depois de 43 horas 46 minutos e 15 segundos o veleiro Rudá-CBVela cruzou a linha de chegada próximo à Ilha da Lage na Baia da Guanabara, Rio de Janeiro.

Foi uma regata dura. Depois da largada, o veleiro Ruda-CBVela montou a boia de contravento em 2º lugar. Na frente, somente o veleiro Sorsa. Depois disso, o percurso era livre até a chegada. Após a Ilha da Moela, os veleiros começaram a se dispersar em função do desempenho de cada um e das diferentes estratégias da regata.

Próximo ao través de Bertioga fizeram a única refeição da regata: uma macarronada. Depois seria a base de sanduiche, barrinha, bolacha e chocolate.

O vento variava ao redor de 15 nós vindo do quadrante leste, ou seja, contravento. A previsão era velejada em contravento durante toda a regata. 

Para os turnos, a tripulação foi dividida em duplas e cada dupla atuava 8 horas e descansava 4 horas. A cada 2 horas uma das duplas descansava. A dupla de Nicolas foi o Maguila.

No início da noite do primeiro dia, os primeiros veleiros se aproximaram de Ilhabela. Alguns optaram por percorrer o Canal de São Sebastião. Torbem Grael, comandante do Rudá-CBvela, preferiu passar por fora de Ilhabela, em busca de vento mais intenso, mas também sujeito a mais ondulação. O vento no período da noite já variava entre 20 e 30 nós com muita onda. Todos os tripulantes que ficavam na escora ficaram molhados, é muito difícil ficar seco nesta condição, mesmo com a roupa de tempo, a água entra pelos punhos da manga, barra da calça, ... por todos os cantinhos da roupa de tempo.

Durante a madrugada, com vento aproximado de 25 nós, a buja (vela da proa) estourou. Era uma buja média/dura que foi trocada para uma buja dura. Para a proa foram Samuca, Ian e Marina, depois também Maguila. Esse é um trabalho complicado de ser realizado nessa condição de vento e onda, principalmente à noite.

Durante a primeira noite as condições foram muito difíceis. Muitos barcos abandonaram por quebra, principalmente do leme, que é muito exigido no contravento com ondulação alta. Porém, o veleiro Kazé teve um grave acidente. Conforme seu comandante, Gilson Katayama, o mastro partiu e a mastreação caiu para sotavento, porém a retranca bateu na cabeça de um tripulante. Devido às condições do mar, não foi possível realizar a evacuação do tripulante para o navio Amazonas da Marinha, que atendeu ao chamado de socorro. Nem mesmo utilizando a lancha inflável seria uma operação segura. A alternativa seria navegar até São Sebastião onde uma equipe do SAMU aguardava. Para isso, foi necessário cortar todos os estais para liberar a mastreação e seguir motorando. Felizmente o tripulante está fora de perigo de vida, mas teve um forte traumatismo craniano e encontra-se hospitalizado e em recuperação já consciente.

Ao amanhecer do segundo dia (sábado), o vento diminuiu para 15 nós até por volta do meio dia, quando novamente aumentou para 20 nós ficando assim até as 3 horas da manhã do terceiro dia da regata (domingo). A partir daí o vento começou a diminuir, momento que foi colocada uma buja de vento fraco.

Já de manhã, o Ruda-CBVela cruzou a proa do veleiro Avohai (comandante Lars Grael) e foi alcançado pelo veleiro Ventaneiro III, que usou a estratégia de velejar mais afastado da costa buscando ventos mais fortes.

O Ruda-CBVela cruzou a linha de chegada montada próxima à Ilha da Lage da Baia da Guanabara as 8h30 da manha de domingo, dia 25 de outubro.

A tripulação do veleiro Rudá CBVela era composta por uma mescla de velejadores experientes em regatas de longo percurso e jovens:

  • Experientes:
    • Torben Grael
    • Henry Boening (Maguila)
    • Samuel Gonçalves (Samuca)
    • Nick Grael
  • Jovens:
    • Nicolas Bernal(SP)
    • Giovana Prada (SP)
    • Bruna Patrício (SP)
    • Marina Ardnt (SP)
    • Ian Paim (RS)
    • Gabriel Simões (RS)
    • Fernando Madureira (RJ)
    • Joana Gonçalves (RJ) - tripulante mirim.

Apesar da condição dura da regata, foi uma grande experiência para os velejadores menos experientes em regatas de grande percurso.

   

Nicolas Bernal & Bruna Patrício - Velejadores do YCSA.

Depoimento de Torben Grael sobre a regata.

Largada da Regata Santos Rio


A tripulação do veleiro Rudá CBVela chegou cedo ao Iate Clube de Santos para fazer a preparação final para a regata. A bordo do veleiro estavam:
  • Torben Grael
  • Henry Boening (Maguila)
  • Samuel Gonçalves (Samuca)
  • Nick Grael
  • Nicolas Bernal(SP)
  • Giovana Prada (SP)
  • Bruna Patrício (SP)
  • Marina Ardnt (SP)
  • Ian Paim (RS)
  • Gabriel Simões (RS)
  • Fernando Madureira (RJ)
  • Joana Gonçalves (RJ) - tripulante mirim.

A largada da 70ª Regata Santos-Rio foi uma festa da vela. Antes da largada ocorreu o desfile das embarcações ganhadoras das edições anteriores da regata. A entrada do Canal do Porto de Santos ficou repleta de veleiros, não somente dos 68 participantes, mas também daqueles que estavam com veleiro para acompanhar a largada. O tráfego de navios no canal do porto foi interrompido por algumas horas.

O desfile foi acompanhado por alguns rebocadores que lançaram esguichos de água e do Navio Veleiro da Marinha - Cisne Branco.




O vento estava ao redor de 15 nós, vindo do quadrante leste, ou seja, da direção do Canal do Porto de Santos. 

Depois do desfile, os veleiros se dirigiram para a Baia de Santos, na área em frente ao Canal 1, local da largada. O procedimento de largada iniciou às 12h00. Foi um momento muito tenso, pois largar com 68 veleiros de oceano é muito complexo e exige muitos cuidados.

Alguns segundos após a primeira largada foi sinalizado "chamada geral", indicando o cancelamento da largada devido à presença de muitos veleiros escapados sem a possibilidade da juria identifica-los. Isso ocorreu por mais duas vezes. Finalmente, a 4ª largada foi válida. Os veleiros, antes de se dirigirem ao Rio de Janeiro, tiveram que contornar uma boia que estava localizada próximo a um dos faroles da Baia de Santos.



Será uma jornada longa e difícil para todas as embarcações, com vento entre 15 e 20 nós do quadrante leste com muita onda até domingo de manhã.

E expectativa da chegada da primeira embarcação no Rio de Janeiro é na madrugada de domingo. Para o veleiro Rudá CBVela, a expectativa é chegar no amanhecer do domingo. 

Mais informações:

sábado, 24 de outubro de 2020

Retorno à vela de oceano


Copa Suzuki 2012 - Veleiro Chroma.

Depois de ficar afastado alguns anos, Nicolas voltará a participar de uma regata na classe oceano: a Regata Santos-Rio 2020. A última regata de oceano que participou foi a Volta da Lage de Santos em 2015.

Volta da Lage de Santos 2015
Volta da Lage de Santos 2015 - Veleiro Lexus Chroma.

Nicolas, apesar da pouca idade, já participou de muitas travessias e regatas de oceano. Em 2010 fez a travessia entre Rio de Janeiro e Salvador em um Volker 38. Em 2011, Nicolas participou de regatas com seu pai, Volnys Bernal, no Jazz IV (Velamar 31). Em 2012, a bordo do Jazz IV velejou o trecho entre Vitória e Salvador do Cruzeiro da Costa Leste e, depois, participou da tradicional Regata Aratu Maragojipe (BA).

Entre 2012 e 2013 (com 10 e 11 anos) foi tripulante mirim do veleiro Chroma (B&C 46), participando de várias regatas em Santos, Ilhabela (incluindo a Semana de Vela de Ilhabela, Copa Suzuki, Regata Volta da Ilha dos Alcatrazes e Volta da Ilhabela) e no Rio de Janeiro (Circuito Rio).

Copa Suzuki 2012 - Veleiro Chroma.

Semana de Vela de Ilhabela - Veleiro Chroma.

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Convite para participar da Regata Santos-Rio

Foto CBVela
Tripulação do veleiro CBVela Rudá (foto CBVela).

Nicolas foi convidado a participar da tradicional Regata Santos Rio a bordo do veleiro CBVela Rudá. Esta será a 70ª edição da Regata Santos-Rio e terá recorde de participantes: 68 veleiros. 

Nicolas fará parte da tripulação do Veleiro CBVela Rudá comandado pelo hexacampeão da Santos-Rio Torbem Grael que contará com alguns dos membros do projeto Vela Jovem da Confederação Brasileira de Vela (CBVela) incluindo: Nicolas Bernal(SP), Giovana Prada (SP), Bruna Patrício (SP), Marina Ardnt (SP), Ian Paim (RS), Gabriel Simões (RS), Fernando Madureira (RJ) e Joana Gonçalves (RJ), tripulante mirim.

A tripulação jovem contará também com a experiência de velejadores mais experientes: Torben Grael, Henry Boening (Maguila), proeiro do bicampeão olímpico Robert Scheidt, Samuel Gonçalves (Samuca), campeão mundial da classe Star em 2015 junto com Lars Grae, e Nick Grael (filho de Lars Grael). O objetivo é fazer um encontro de gerações para troca de experiência.

"Fruto da parceria da ABVO e o Programa Vela Jovem da CBVela, esta histórica edição da Santos-Rio irá ter a presença de um barco de rica história como o Rudá a primeira tripulação formada por alguns dos melhores atletas masculinos e femininos da vela jovem brasileira e guiados pelo ídolo e lenda Torben Grael. O projeto tem como objetivo introduzir a Vela de Oceano como uma classe a mais dentro da possibilidade de desenvolvimento para qualquer atleta brasileiro da vela jovem e com projeção não somente olímpica, mas também profissional. Nosso foco é começar esse ano com essa tradicional regata do calendário nacional e no próximo ano iremos ter representantes de nossas equipes em outras importantes e tradicionais regatas do calendário brasileiros. Estamos felizes e entusiasmados com este projeto e acreditamos que irá gerar um novo movimento na vela jovem e nacional", disse Juan Sienra, coordenador técnico do programa Vela Jovem da CBVela.

Os treinos estão previstos de 20 a 22 de outubro. A largada da Regata Santos Rio será na Baia de Santos, dia 23 (sexta) às 12h00.

Tripulação do veleiro CBVela Rudá (foto CBVela)
Tripulação do veleiro CBVela Rudá (foto CBVela)

Vista a partir do Iate Clube de Santos (foto CBVela)
Vista a partir do Iate Clube de Santos (foto CBVela)

Desfile de Barcos na Baía de Santos e presença do Navio-Veleiro Cisne Branco

Antes da largada no dia 23 de outubro, a 70ª edição da Santos-Rio terá um desfile na Baía de Santos, a partir das 10h30, com a presença de todos os barcos dando destaque para os veleiros campeões que vão receber uma salva de canhão de barcos da Marinha do Brasil, entre eles o Navio-Veleiro Cisne Branco e uma fragata. O desfile acontecerá entre o Píer dos Pescadores e o Navio-Veleiro. Por conta do desfile, o Porto de Santos ficará fechado por cerca de uma hora

domingo, 18 de outubro de 2020

Clinica de Vela 49er CBVela

Nicolas & Gabriel participaram de 12 a 16 de outubro de 2020 da Clínica de Vela 49er da CBVela, ministrada por Juan Sienra e realizada na Marina da Glória. Participaram também Gustavo Carvalho & Eduardo Carvalho (YCB), Gustavo Abdulklech & Felipe Berardo (ICRJ) e Thiago Monteiro e Vinícius & Vinícius Gondim de Oliveira Pereira.




sexta-feira, 11 de setembro de 2020

Semana Internacional de Vela do Rio de Janeiro

A Semana Internacional de Vela do Rio de Janeiro, sediada no Iate Clube do Rio de Janeiro, foi realizada de 5 a 7 de setembro de 2020. Nicolas e Gabriel participaram competindo pela Classe 49er FX, sendo a estreia da dupla competindo nesta classe.

Participaram do campeonato outras duas duplas: os já experiente gêmeos de Salvador, Gustavo e Eduardo, e os também estreantes Guga e Felipe do Rio de Janeiro. 

Foram 6 regatas disputadas em 3 dias de regatas. Nicolas e Gabriel tiveram um problema no barco no segundo dia e não puderam completar as duas regatas do dia. O campeonato foi dominado pelos experientes baianos, com a seguinte classificação final:

  1. Gustavo Carvalho & Eduardo Carvalho (YCB)
  2. Gustavo Abdulklech & Felipe Berardo (ICRJ)
  3. Nicolas Bernal & Gabriel Michaelis (YCSA)




Mais informações